O comentário original. (ou vedānta na veia…)

Philosophy,Vedanta -- 04 / April / 2010

bhagavata-manuscrito

Tenho afirmado que no Brasil o vedānta ainda é muito (e somente) visto através dos seus comentadores e mestres corolários, quero dizer, somos bem pouco afeitos ao seu estudo direto, àquele espírito determinado (jijñāsā) no começo mesmo do vedānta sūtra.

Mais ainda: a noção de que estes comentários feitos pelos mestres originais da linha e abordagem referentes se bastam separadamente. Alguns estudam apenas uma linha filosófica, uma abordagem, e lidam com ela como se o vedānta se bastasse nessa linha ou abordagem. É um erro. E um erro grave. Uma imaturidade de estudo, digamos. Aquele que estuda todos os comentários, um a um, vê que eles se completam, vê que todas as visões colocadas por cada um destes mestres não se bastam separadamente, nem determinam o que nós (não) conhecemos por vedānta.

E tem mais, se seguirmos a atitude do último grande mestre da tradição, o formulador da última doutrina, Caitanya (1486-1534) e sua acintyabhedābheda; o certo seria analisar e estudar o comentário original do vedānta sūtra: o bhāgavata purāṇa.

Onde a primeira de suas 18.000 estrofes começa do mesmo modo que a obra da qual é um comentário. E isso já é indício de que falamos de duas obras complementares:

No vedānta sūtra 1.1.2, para começar a definir quem é o Absoluto, encontramos:

जन्माद्यस्य  यतः

janmādyasya  yataḥ

O nascimento etc. deste (mundo) (vem) Dele.

E no bhāgavata purāṇa encontramos este sūtra acima como o começo (1.1.1), para chegar lá no fim da obra e obtermos, de fato, a confirmação de ser um comentário:

No skandha 12, adhyāya 13, śloka 15, diz o seguinte:

सर्ववेदान्त सारं हि श्री भागवतम् इष्यते

sarvavedānta sāraṁ hi śrī bhāgavatam iṣyate

O esplendoroso bhāgavata é anunciado (como) a essência de todo o vedānta, de fato.

Mais recentemente, no século XX, e ainda vivo, um mestre e intelectual vaiṣṇava de grande competência, Haridas Shastri Maharaj, fez um trabalho até então inédito: o estudo das duas obras e sua relação filosófica, provando assim que o bhāgavata purāṇa é de fato a essência do vedānta sūtra.

Eu tive a oportunidade de estudar este trabalho e ver por mim mesmo sua profundidade.

O mais interessante é que o vedānta sūtra sendo uma obra mais “seca”, só com aforismos filosóficos, faz com que o bhāgavata purāṇa acabe completando-o bem, suas histórias e símbolos tornam a filosofia vedānta mais palatável; algo já encontrado em outros textos adotados pela tradição, as upaniṣad, o famoso bhagavad gītā e alguns comentários (bhāṣya) dos mestres originais.

OBS: É importante saber que além dos comentários dos mestres de cada linha filosófica, alguns fantásticos, há um comentário original idependente dessas linhas e seus mestres.

6 respostas so far

6 respostas para “O comentário original. (ou vedānta na veia…)”

  1. Pablo Cabana says:

    Parece-me que essa coisa de “ver apenas uma faceta do assunto e sair espalhando a notícia” não é algo restrito ao vedanta. Há uma tendência crescente da vontade de se obter “o último furo”, seja ele jornalístico, acadêmico ou filosófico. Tiago Dória escreveu um artigo interessante sobre isso: http://www.tiagodoria.ig.com.br/2010/02/22/arte-de-criar-e-transmitir-boatos/
    Não é surpresa então que em um terreno pouco explorado como o vedanta haja tantos que proferem “a análise mais recente”.

  2. Leonardo says:

    Pois é. Li o artigo, interessante.

    Quanto ao vedanta isso é ainda mais grave, porque perdem o senso de continuidade
    das apreensões e modos de ver o quanto é uma filosofia rica, plena de significados.

  3. hari om
    Abençoado Atma imortal, prof. Leonardo Valverde
    Pranamas,
    Parabenizo-o pela clareza de exposição de ideias; no emaranhado de especulações frutivas de não-filósofos, é lisongeiro encontrar tal alma esclarecedora. deste seu benquerente, eterno sevak em sadhuguru e sastra. krsnapriyananda swami maharaj

  4. Leonardo says:

    Agradecido, Swami.

    Hari Om.

  5. […] muda alguma coisa em relação a origem da tradição? E sobre o comentário original do qual falei aqui? Se o Badarayaṇa foi o escritor do vedānta sūtra, uma obra como o bhāgavata purāṇa poderia […]

  6. […] One thing to keep on mind when we read this Purāṇa, is what I wrote here. […]

Deixe uma resposta